Rádio Vila Nova 98.3 FM - A Emissora da Comunidade 
#

A partir da próxima segunda-feira os servidores públicos municipais de Blumenau devem parar as atividades. A greve foi aprovada nesta quarta-feira em uma assembleia na Praça Victor Konder. A decisão é pautada no impasse referente às reivindicações apresentadas pela categoria na campanha salarial de 2018. 

O Sindicato Único dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal de Blumenau (Sintraseb) tenta garantir ao menos o pagamento imediato da reposição do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) 2017-2018, de 1,69%. A prefeitura afirma não ter condições e diz ter possibilidade de pagar a partir de 2019.

Segundo o coordenador geral do sindicato, Sérgio Maurici Bernardo, caso a administração municipal apresente uma nova proposta, ela irá à votação na segunda-feira à tarde em nova assembleia. 

Nesta quarta-feira, a paralisação deixou sete Centros de Educação Infantil (CEIs) e 31 equipes de Estratégia Saúde da Família (ESFs) sem atendimento ao público.  Além disso, outras 28 creches, 11 escolas e dois postos de saúde tiveram atendimento parcial. 

Em nota, a administração municipal disse que ainda não foi notificada pelo sindicato sobre o resultado da assembleia. Frisou, entretanto, que já atua no planejamento de ações e do cenário futuro em caso de oficialização da greve. 

O prefeito Mário Hildebrandt pediu a compreensão dos servidores para o momento econômico que o país passa e que também afeta a cidade. Ele reiterou não ter condições de efetuar o repasse agora pelo impacto que geraria não somente na folha de pagamento, mas que poderia comprometer até mesmo a prestação de serviços.  

Jornal Santa Catarina 05/07/2018