Rádio Vila Nova 98.3 FM - A Emissora da Comunidade 
#

Elas haviam sido levadas para a Casa Lar por decisão da justiça

As três crianças de 10, oito e sete anos, que haviam sido acolhidas institucionalmente por decisão da justiça no dia 26 de abril já estão novamente em casa, com o pais. A liminar que determinou, com urgência, o retorno das crianças ao convívio familiar foi assinada na sexta-feira (12), pelo desembargador Eduardo Mattos Gallo Júnior. Conforme explica a advogada da família, Ana Carolini Deschamps, a liminar foi expedida após ela interpor, no Tribunal de Justiça de Santa Catarina, um recurso de agravo de instrumento. A determinação do desembargador é que as crianças fiquem com os pais até o fim do processo e que, durante este período, a família seja acompanhada pelo Conselho Tutelar. 

A advogada disse que estava confiante na decisão favorável à família. “Todas as provas são favoráveis aos pais e, além disso, os exames de corpo de delito nas três crianças deram negativo tanto para abuso sexual quanto para maus tratos”, afirma. 

Ao chegarem em casa, as três crianças foram recebidas com festa pelos vizinhos. Foram eles, inclusive, que fizeram uma “vaquinha” e pagaram a advogada para a família. Na quarta-feira (10), eles chegaram a promover um protesto, em frente ao Fórum de Gaspar, pedindo por justiça. As crianças haviam ido para a Casa Lar após denúncia de um a professora à justiça.

Jornal Metas 13/05/2017