Rádio Vila Nova 98.3 FM - A Emissora da Comunidade 
#

A Polícia Federal informou que investiga a onda de violentos assaltos a bancos no interior de Santa Catarina. Isso porque duas agências da Caixa Econômica Federal estão entre os alvos atacados por bandidos, em Otacílio Costa, na Serra, na madrugada desta sexta-feira, e em Fraiburgo, no Meio-Oeste, no dia 29 de abril.

Advertisment

A informação é do chefe da Delegacia da Polícia Federal de Lages, delegado Almir Papassoni. Assim como já havia sinalizado a Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), em Florianópolis, a PF também suspeita que os assaltos a bancos no interior catarinense estejam sendo praticados por uma mesma quadrilha.

— O modus-operandi, o tipo de ataque e região indicam que seja a mesma quadrilha. Estamos investigando, mas ainda não há suspeitas sobre os autores — afirmou o delegado federal.

Na madrugada desta sexta-feira, a quadrilha fortemente armada explodiu a agência da Caixa e do Bradesco em Otacílio Costa, fez duas mulheres reféns na rua e atirou contra a companhia da Polícia Militar para encurralar os PMs.

O ataque aconteceu apenas três dias depois de outro roubo, em Rio dos Cedros, quando ladrões usaram dois ônibus cheios de trabalhadores para impedir a passagem na frente do Bradesco. Em todos os assaltos o bando usa fuzis, coletes, vários carros e dispara contra as fachadas para amedrontar a população. Depois, explode com dinamite os caixas eletrônicos para levar o dinheiro.

O modus-operandi, o tipo de ataque e região indicam que seja a mesma quadrilha. Estamos investigando, mas ainda não há suspeitas sobre os autores — afirmou o delegado federal.

 

Na madrugada desta sexta-feira, a quadrilha fortemente armada explodiu a agência da Caixa e do Bradesco em Otacílio Costa, fez duas mulheres reféns na rua e atirou contra a companhia da Polícia Militar para encurralar os PMs.

O ataque aconteceu apenas três dias depois de outro roubo, em Rio dos Cedros, quando ladrões usaram dois ônibus cheios de trabalhadores para impedir a passagem na frente do Bradesco. Em todos os assaltos o bando usa fuzis, coletes, vários carros e dispara contra as fachadas para amedrontar a população. Depois, explode com dinamite os caixas eletrônicos para levar o dinheiro.

Jornal Diário Catarinense 13/05/2017