Rádio Vila Nova 98.3 FM - A Emissora da Comunidade 
#

Teste foi realizado por uma empresa paulista na manhã desta quarta-feira (27)

 

A obra da Ponte Prefeito Dorval Rodolfo Pamplona - a Ponte do Vale - passou nesta semana por mais uma importante etapa. Na manhã desta quarta-feira (17), técnicos da empresa paulista LSE - Laboratório de Sistemas Estruturais estiveram no local para executar a prova de carga. Conforme explica o diretor da empresa, Pedro Almeida, o teste é que irá certificar se a ponte está em condições de operar, além de determinar a qualidade da obra e se ela foi executada de acordo com o projeto apresentado. A empresa tem até 15 dias para emitir o parecer.

De acordo com Almeida, o teste foi feito utilizando um veículo com as características daqueles que irão passar sobre a ponte no futuro. "Foram instalados seis sensores ao longo da ponte e com algumas passagens de um caminhão induzidas vibrações tanto da ponte quanto das rodas do veículo. Estes dados foram captados pelo computador e agora serão analisados", explica. Segundo Almeida, com este teste será possível verificar se há alguma irregularidade no pavimento, nas cabeceiras ou nas juntas de dilatação. "Depois da análise dos dados, além do certificado também iremos fornecer um manual com orientações sobre a manutenção da obra, que pode se degradar com o passar dos anos", ressalta.

Porém, o prazo para que a ponte seja liberada para o tráfego de veículos segue indeterminado. O responsável técnico da Aterpa Martins, empresa que está executando a obra da ponte, o engenheiro Mauro Oliveira, explica que além do resultado do teste de carga há outros trabalhos que precisam ser finalizados. "Falta concluirmos a sinalização vertical e horizontal e também a parte de iluminação na margem esquerda", diz. Ele acredita que estes serviços, assim como o teste de carga, também sejam finalizados em 15 dias. "Acredito que seja possível liberar a ponte em meados de junho".

O vice-prefeito de Gaspar, Luis Carlos Spengler Filho, o Lu, esteve no local e acompanhou o teste. "Dependemos do trabalho da Aterpa para liberarmos o quanto antes o tráfego de veículos na ponte. Sabemos que a obra é fundamental para a mobilidade urbana do município mas precisamos ter responsabilidade. Temos que entregar uma obra de qualidade, que ofereça segurança e que seja axecutada cumprindo todos os termos do contrato", ressalta.

A obra

A Ponte do Vale vai ligar a Avenida Francisco Mastella - uma continuação da Rodovia Jorge Lacerda (SC-412), no bairro Poço Grande, à BR-470, no bairro Arraial D'Ouro. A estrutura é de concreto, com quatro pistas de rolamento numa extensão de 360 metros por sobre o rio. A obra custou R$ 41,6 milhões, sendo R$ 36,5 milhões de recursos do Governo Federal e o restante contrapartida da prefeitura. Os trabalhos começaram em julho de 2012 e andaram em bom ritmo até meados de 2013, quando os repasses começaram a atrasar.

Cansada de esperar, a empreiteira, que exigia o pagamento de uma dívida de mais de R$ 8 milhões, desarmou o canteiro de obras em abril de 2014, com mais de 80% dos trabalhos concluídos. Quatro meses se passaram até que o Governo Federal liberou os recursos. A empreiteira retomou a obra em abril de 2016. Em dezembro, faltando oito dias para o fim da administração anterior, a ponte foi inaugurada e aberta ao tráfego. Na segunda semana de janeiro deste ano a ponte, por orientação do Ministério Público, foi novamente fechada até que todos os trabalhos no local sejam concluídos. 

Jornal Metas 18/05/2017